É sabido que a redação na prova do ENEM tem grande peso na aprovação dos cursos mais cotados no Brasil. Sabe-se também que a carga de conteúdos que deve ser apreendida é muito extensa. Porém, o que se tem assistido nestes 26 anos de sala de aula pela professora Ten. Ignez é que o peso da redação é definitivo para se aprovar em qualquer curso oferecido pelas melhores universidades do Brasil e os estudantes, no afã de conseguirem se sair bem nas demais disciplinas, deixam para treinar redação muito perto dos concursos, o que traz muita angústia e ansiedade.

A orientação aqui oferecida é que se despenda um  tempo para a leitura de revistas e jornais, a fim de que se adquiram tanto os arquétipos linguísticos, próprios de articulistas desses meios de comunicação, como um vocabulário mais maduro e compatível com um nível universitário. Em seguida, é necessário começar a colocar no papel os pontos de vista adquiridos de maneira clara e objetiva, lembrando-se que não se pode escrever para si mesmo, deve-se escrever para o outro, portanto a linearidade de pensamento deve se fazer presente durante todo o texto para que não incorra em desvios de coesão e coerência.

Outro ponto que deve ser abordado são os elementos de ligação e de retomada das ideias, representados por preposições, pronomes e conjunções. Isso evita a repetição de palavras e traz a linearidade de ideias necessárias a um bom texto. Caso contrário, a redação pode parecer uma colagem de ideias sem se estabelecer a conexão entre elas.

Enfim, o ideal é que se peça a alguém para ler o que se escreveu, a fim de avaliar se a mensagem foi enviada e bem aceita pelo leitor ou se houve algum ponto que não ficou bem claro, para que se possa reescrevê-lo e torná-lo o mais claro possível.

Leia tudo sobre globalização e seus efeitos na modernidade; sobre as descobertas do ser humano e seus benefícios e malefícios; o desempenho profissional da mulher moderna no mercado de trabalho com causas e consequências para as famílias; os diferentes núcleos familiares se contrapondo ao estereótipo de família estabelecido pela sociedade há muitos anos; o problema do preconceito em todas as formas que aparece, incluindo o Bullyng; o problema da água no mundo; o problema do descarte de lixo; as tragédias com armas de fogo nas famílias e os massacres públicos no mundo; alteração climática mundial e as tragédias causadas por elas. Acredita-se que temas políticos que sejam polêmicos não tenham muita chance de se tornarem tema de redação, entretanto, as manifestações públicas reivindicatórias assim como a justiça no Brasil podem ser temas bem cotados para o ENEM.